segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Burocracia x Corrupção

De onde será que surgiu esse termo odiado por muitos e amado por outros tantos?
A burocracia nasceu na França, mas também tem um pouco da Grécia em sua criação.

Será que a burocracia foi criada para evitar atos corruptos? Evitando assim que as pessoas se aproveitassem de situações para se beneficiar?
Talvez!
Ela nasceu nos escritórios franceses, no século XVIII, e era tida, então, como uma dominação exercida por funcionários de escritórios. Ou, como diria o Barão von Grimm “uma doença”. Ao fim desse texto trago a etimologia da palavra!

Todavia, as pessoas continuaram encontrando maneiras de burlar a burocracia... Será que aqui nasceu a corrupção? Acredito que não...
Acredito que a corrupção provocou a burocracia... Na cabeça de alguém, talvez, para tentar coibir a corrupção. Mas seria isso ingenuidade da minha parte? Pois a burocracia poderia ter surgido apenas para dificultar àqueles sem suficientes meios. Ou seja, à grande maioria que é minoria, àqueles sem recursos, poder ou status...
corrupção, então, já estaria na cabeça das pessoas... Então, sem burocracia não haverá corrupção? Não! A corrupção provavelmente sempre foi o início e, a burocracia, talvez, o meio.
O anarquismo, talvez, seja o fim...


Burocracia etimologicamente falando. 
Texto Wikipedia: 
“O termo grego antigo πυρρός, translit. purrós ("cor de fogo") deu origem à palavra latina burrus ("marrom avermelhado"), da qual se originou, em latim vulgar, o termo bura(m), que designa um pano grosseiro de lã de cor marrom avermelhado, que, em francês, era chamado burel. Esse tecido (geralmente pardo, marrom ou preto), usado para confeccionar a vestimenta dos monges e penitentes, era também empregado para forrar a superfície sobre o qual se faziam contas e passou a designar a própria mesa de trabalho. O termo acabou por se estender às escrivaninhas das repartições públicas. Daí deriva a palavra bureau, que inicialmente se referia às mesas de trabalho cobertas com esse tecido e, posteriormente, por sinédoque, passou a designar todo o escritório.
A um negociante e funcionário do governo francês do século XVIII, Jacques Claude Marie Vincent, Seigneur de Gournay (1712-1759, economista), atribui-se a criação do termo bureaucratie, por volta de 1740. O termo se aplicava a todas as repartições públicas e tinha um sentido bem crítico e irônico. Embora Gournay não tenha deixado registro escrito da palavra, isso foi feito em uma carta de seu contemporâneo, o enciclopedista Barão von Grimm:
"O falecido M. de Gournay (...) costumava dizer: Temos […] uma doença que faz muitos estragos; essa doença se chama buromania. Às vezes ele se referia a isso como uma quarta ou quinta forma de governo, com o nome de burocracia."
Assim, "burocracia" é um termo híbrido, composto pelo francês, bureau (escritório) e pelo grego, krátos (poder ou regra), significando uma forma de dominação exercida por funcionários de escritórios.”

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Vryheid


Você vê. Toca.
Você deseja. Sonha.

Mas ela não te pertence...

No africâner: vryheid
No bielo-russo: свабода (lê-se svaboda)
No chinês: 自由 (lê-se Zìyóu)
No grego: ελευθερία (lê-se elefthería)
No crioulo haitiano: libète
No francês: liberte

No Português... Liberdade!

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Tempo, conselho e amizade

Aproveite o tempo, o conselho e a amizade.

O tempo porque não volta.
O conselho porque se perde.
A amizade porque se esquece.

Não vivemos o mesmo tempo duas vezes. Ele é único. Único...
Um conselho vale para um momento, mas o momento passa. O tempo passa e os conselhos que deixamos passar se perdem com o tempo...
Amizade não é amizade se você não aproveitar os amigos. Sem amizade não há conselhos. E mesmo havendo tempo, o tempo não terá valor de tempo.

Aproveite...
O tempo. O conselho. A amizade. Principalmente a amizade!




segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O improviso

O que é a vida?
Viver...

O que é viver?
Improvisar!


Sim. Você se planeja. Depois improvisa.
O que é o improviso se não o planejamento feito com urgência?

Você sabe improvisar?
Viver no ritmo da vida?
Planejar e não deixar ser planejado?

Improvisar é uma escolha.
Assim como deixar...
Não deixe! Viva!!!


segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Não confie no que as pessoas falam na frente de outras pessoas, de estranhos... Elas podem estar mentindo.

Só somos verdadeiros com quem confiamos.

Não confie nas pessoas pelo que elas falam. Confie pelo que elas fazem!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Poderia

Poderia dormir noites inteiras.
Poderia ter banquetes.
Poderia viver às redes.
Poderia ler todas as bibliotecas.

Mas isso não seria viver.
Seria sobre viver.

Não confundam. Sonhos com fantasias...
.
.
.
Poderia ser claro com minhas palavras. Mas não as confundam... São sentimentos, sentidos ou não...
São a verdade!
E o que é a verdade senão uma confusão? Senão várias versões... Cada um vê a verdade como precisa.
Precisamente!



segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Das noites

O dia vai e eis que surge a noite. Tudo parece escuro. Mas olhos apaixonados vêm no escuro.

O sol desce, o frio surge. Mas basta um coração aquecido para enfrentar o frio. Não há espaço para noites frias por aqui.

Da noite vem os amores. E não os horrores... Horrores não tem espaço em corações apaixonados.



A gente não lembra de algo até lembrar...

Martelo de madeira não tem vez em prego de ferro.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Quando as pessoas cansam de discutir sobre a vida real, sem ter perspectiva alguma de mudança, elas começam a brigar pelo mundo irreal. Elas sabem que não podem mudar o fim, mas como é irreal, elas não se importam com isso e mesmo assim podem chegar ao ponto de duelos de sangue.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Um mundo fantástico

As janelas estão abertas.
Dentro conseguimos ver uma mistura de cores.
Hora rosa, hora azul. Tem o branco e também o vermelho forte.

Vemos a cor azul entrar e sair pela entrada principal.
E o rosa se expandir a ponto de quase estourar. Ops, estourou!? Sim.
Resultado: lá vem uma abertura em meia lua.
O movimento, às vezes, faz até balançar uma das peças brancas que está quase caindo.

E os adultos olham admirados, resmungando silenciosamente: como pode colocar chicletes e pirulito ao mesmo tempo na boca!