sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Cheiro bom, de fim de ano

Que cheiro é esse. Que sinto todos os finais de ano.
É um cheiro bom, agradável. Faz todos se sentirem bem.
Cheiro, quero dizer, sinto que as pessoas estão mais felizes, tolerantes, solidárias.

Parece um pouco com o de Natal...
Mas esse cheiro é ainda melhor. Ele é mais leve, gostoso.
Delicado com uma folha seca. Vigoroso como uma figueira.

Cheira a coisa nova. Seria um carro? Um emprego? Um filho? Amigos novos? Até ao fim daquela bronca com sua mãe.

Ahhh esse cheiro.
Quantos fins de anos já senti e nunca enjôo dele.
Ahhh esse cheiro.
É cheiro de E-S-P-E-R-A-N-Ç-A!

domingo, 18 de dezembro de 2016

Nu

Apareci Nu
Mas não era eu Nu

Jamais ficaria Nu
Embora tenha nascido Nu

Fizeram de mim Nu
E, por isso, naquele dia, lá estava eu, Nu
Mesmo sabendo que jamais poderia ficar Nu

Afinal, embora estivesse desguarnecido de algo essencial, minhas roupas; eu mantive o principal, minha alma...

Agora, me diga, você, eu estava Nu?


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Não gosto de você

- Não gosta de mim, né!
- Se eu gosto de você. Não. Eu gosto de pizza, sushi, churrasco, cerveja. Gosto de passear, jogar futebol.
- Sério?
 - Sim! Porque eu não comeria pizza todos os dias. Não viveria de sushi, churrasco ou cerveja. Enjoaria uma hora... Eu gosto de passear, mas uma hora é preciso parar. Não dá de passear ou jogar futebol para sempre. Eu te amo! Porque eu não enjoo de ficar ao seu lado e quero estar cada segundo contigo. Eu viveria contigo para sempre. Viveria por ti se necessário. Ficarei eternamente contigo, se tu deixar.

- Se saiu bem heim.
Todos riram.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Marionetes

Quem controla o sistema?
Quem o sistema controla?
Ninguém?
Todos?

Será que alguém realmente tem controle?
Ou seremos todos marionetes?

Algumas são guardadas em caixas de vidros, com almofadas.
Outras ficam amontoadas no canto da sala.
Sonhando, um dia, ganhar sua caixa de vidro e poder ser colocada em uma almofada...


Olhos fechados

Fechos os olhos.
O mundo para.

Ouço.
Grilos, carros, passos, buzinas.
O mundo volta.

Abro os olhos.
O mundo para...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Sem desculpas

Não culpe a vida por você não realizar seus sonhos.
No culpe seus filhos por você não ter feito o que queria fazer.
Não culpe seu emprego...
Não culpe sua família!

Ou culpe... Se preferir.
Mas, no fundo, é só mais uma mentira que você usa para aceitar a vida. Culpando os outros...


Se quiser culpar, culpe a matrix!