segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Conexão

Somos todos um.
Em cada lugar que estamos, nos conectamos.

Estamos juntos.
Jamais isolados.

A solidão é uma ilusão.
Impossível viver só.

A conexão é automática.
Acontece.

Mas só percebemos quando nos vemos com muitos em um espaço pequeno.
Quando vemos…

domingo, 25 de setembro de 2016

O que é?


LOUCURA
LOUCura
Loucura

O que é
Loucura

Agora?

Loucura
Ontem
Hoje
Amanhã

Loucura é não ser louco

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Valentina

É noite de mudança do horário de verão e os olhos da pequena Valentina estão encantados com os ponteiros do relógio. Queria ela poder ter tanta força para mexer o tempo para frente e para trás.

Seu pai tem essa força. E quando ele volta uma hora, seus olhos brilham ainda mais! Porém, não demora muito, apenas um segundo na verdade, e os ponteiros começam a se mexer para frente.

Nem mesmo seu pai é mais forte que o tempo...

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Tic tac

Tic tac
Tic tac
Tic tac

Já é hora!

Tic tac
Tic tac
Tic tac

Já é hora de voltar…

E ele ouviu o último tac antes de parar

Parou!
E enfim soube que aquela hora não deveria passar...
Que a hora é eterna e, o tempo, apenas mais uma forma de controle


quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Os sonhos...

Tanto já se falou em sonhos... Mas um especial me marca, o Prelúdio: “Sonho que se sonha só. É só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto é realidade”. Adianta dizer quem disse? Não... No fim.
 
Sonho, sonhar... Há tanto. Tanto muito e tanto pouco. Ninguém e todos.

Esqueço todas as vezes que sonho. Esqueço porque preciso acreditar... Mas creio!

Ahhhhhhh!

Crença! Em que? Já paramos para pensar em parar? Pensar? Repensar?

No que crer? No que seguir e acreditar? Em nós?

Já dizia...

Salve Raul!

domingo, 4 de setembro de 2016

Ciclos

Lutamos por direitos. Defendemos nossos direitos.
Períodos de guerra. Períodos de paz...

A humanidade tem seguido um caminho cíclico. Às vezes, um ciclo dura séculos. Em outras, dias... Mas são ciclos. Sempre ciclos.

Seria utopia por fim a estes ciclos? Arranjar uma unanimidade? Não!
Então seria fácil? Pelo contrário. É quase impossível romper os ciclos. Mas não impossível...

Avançamos a isso, dentro de cada um; quando seguramos nosso braço, nosso ímpeto pelo revide, e utilizamos algo mais inteligente: nossa voz, nosso conhecimento.
A quebra de ciclos se dará pelo conhecimento, pelo empoderamento de cada ser humano, pela consciência crítica e social que devemos ter com cada irmão deste nosso lar, deste nosso planeta...
Precisamos parar de ser “Vírus”, em referência ao Agende Smith – Matrix, e passarmos a sermos como os outros seres, que entram em equilíbrio com o sistema – com exceção de quando o ser humano quebra este equilíbrio...

Equilíbrio, unanimidade, empoderamento... Tudo isso será nos presenteado quando pararmos de tentar adquiri-los, conquistá-los, subjugá-los... Quando entendermos que ao utilizar esses três últimos verbos, jamais quebraremos os ciclos. JAMAIS!


Como diria o Oráculo, são escolhas que cada um precisa fazer. Parece impossível, mas não é!


por Davi Carrer, voltando a Plenus Luna