segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Reflexo

Você olha pela janela e vê crianças no seu quintal. Um passo atrás e consegue se ver rapidamente no reflexo do vidro. Um homem com cabelos brancos, pele enrugada, sorriso triste e olhos profundos. Você tenta descobrir quem é aquele homem, ou melhor, como ele ficou assim.
Depois de 80 anos o tempo foi generoso quanto à saúde. Você não aparenta oito décadas, mas o que mais lhe toca é aquele sorriso triste. Você, um cara feliz, sempre alegre. Agora não consegue sorrir, nem olhando seus netos brincarem no balanço.
Você se perdeu em algum lugar, em algum tempo, mas não consegue lembrar. Pela primeira vez, depois de décadas, você sentiu um estalo e percebeu que “falta algo”. Você não se contenta com esse sorriso triste. E como poderia?
O tempo passou e a cada dia você pensava que já era tarde de mais, mas hoje você consegue ver. Um reflexo lhe respondeu, lhe tirou das sombras e agora lhe dá uma nova chance.
Oitenta anos agora parecem 24...


“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim” (Chico Xavier).

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Coisas boas


Um doce pela doçura das flores
Um abraço pelo calor de um gesto
Um beijo pelo carinho de um olhar